Dúvidas frequentes - Venda


Vejas as dúvidas mais comuns e as suas respectivas respostas.

Nem sempre é fácil fazer a negociação de um imóvel, é preciso conhecimento e desenvoltura para chegar ao melhor acordo para ambas as partes. Se você não se sente seguro em relação a isso, peça ajuda a um especialista. Com um corretor de imóveis é mais fácil encontrar, negociar os melhores preços e condições de pagamento e realizar a compra do apartamento. Com a assessoria certa é possível encontrar um imóvel ainda melhor do que você espera por uma diferença pequena de preço em relação ao que esperava pagar.
Não. De acordo com os especialistas, o mercado está se estabilizando em um equilíbrio entre a oferta e a procura. Essa equalização deve fazer com que os preços subam, por isso este é um bom momento para comprar imóvel. Desde que tenha condiç&oatilde;es reais para isso, é claro
Há algum tempo considerava-se que o melhor era comprar um imóvel na planta para acompanhar o andamento da construção e personalizar alguns aspectos do apartamento. Hoje a visão de uma boa aquisição mudou. Ela deve ser feita observando-se um conjunto de fatores, como a idoneidade da construtora, seu histórico de entregas, o preço da casa e a qualidade dos materiais. A vantagem do imóvel em estoque, ou seja, aquele que é novo mas já está pronto, é que é possível fazer uma análise real do seu estado e da sua qualidade antes de prosseguir com o investimento. Você pode até não conseguir uma unidade no andar de sua preferência, mas as vantagens superam as poucas desvantagens.
Se é imóvel na planta, procure saber tudo sobre a construtora responsável pelo empreendimento. Conheça mais sobre a estrutura e a conservação do imóvel dando uma olhada no portfólio da empresa. Por outro lado, não esqueça que é preciso ter um capital guardado para as despesas referentes à entrega da casa. Se o financiamento for feito diretamente com a construtora, há algumas despesas extras além da prestação, como as parcelas para a entrega das chaves. Já as despesas com a documentação costumam corresponder a 5% valor do bem financiado, além dos gastos com os registros nos cartórios e o pagamento do Imposto sobre Transmissão de Bens Intervivos (ITBI). No Rio de Janeiro, por exemplo, o valor do ITBI é de 2% do valor de mercado do imóvel ou do valor declarado.

Redes Sociais